MENU

08/10/2021 às 07h52min - Atualizada em 08/10/2021 às 07h52min

Acusado de matar ex-esposa na frente da filha em MS é condenado a 27 anos por feminicídio

Julgamento ocorreu em Paranaíba 1 ano e 5 meses após o crime

MIDIAMAX
Foto: Divulgação
Sérgio da Silva Virgínio foi condenado a 27 anos de prisão pela morte de Valéria Ribeiro, em maio de 2020, na cidade de Paranaíba, distante 407 quilômetros da Capital. Ele cumprirá pena por homicídio triplamente qualificado, violação de domicílio e porte ilegal de arma de fogo e foi a júri nesta quinta-feira (7), um ano após o crime.

A decisão é da juíza Nária Cassiana Silva Barros, de Paranaíba. A pena total foi fixada em 27 anos, 7 meses e 26 dias de reclusão e um mês de detenção, além de 45 dias-multa. Os crimes são de homicídio qualificado por motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio praticado em situação de violência doméstica e familiar contra a mulher, na presença de descendentes. Sérgio assassinou Valéria na frente da própria filha, com cerca de 30 facadas.

O réu chegou a ficar internado sob escolta policialno hospital da cidade após tentar suicídio se esfaqueando no pescoço e abdômen.
O assassino estava inconformado com o fim do relacionamento, iniciado em outubro do ano passado, e – armado – tentou invadir a casa da vítima, quando Valéria chegava de moto.

De acordo com relatos de vizinhos, Sergio chegou a disparar, mas a filha de Valéria conseguiu desarmar o agressor, que teria, então, trancado o portão e entrado na casa para pegar a faca que matou a jovem. Ainda de acordo com a delegada, o nome de Sérgio havia sido registrado em boletins de ocorrência por violência doméstica de outras vítimas, em 2011 e em 2013.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »