MENU

15/09/2021 às 07h26min - Atualizada em 15/09/2021 às 07h26min

Papa visita bairro cigano na Eslováquia e critica preconceito

Bastante presentes nos Bálcãs, os roma são vítimas frequentes de discriminação na Europa e também sofreram com a perseguição dos nazistas na Segunda Guerra Mundial, inclusive na Eslováquia, na época governada por um padre católico, Jozef Tiso, que colaborava com o regime de Adolf Hitler.

CORREIO DO BRASIL
Foto: Divulgação
O papa Francisco se reuniu nesta terça-feira com ciganos da etnia rom em Kosice, na Eslováquia, e criticou as recorrentes discriminações contra o grupo.

– Caros irmãos e irmãs, muitas vezes vocês foram alvos de preconceitos e julgamentos impiedosos, de estereótipos discriminatórios, de palavras e gestos difamatórios. Com isso, todos nos tornamos mais pobres, pobres de humanidade – afirmou o líder da Igreja Católica.

Bastante presentes nos Bálcãs, os roma são vítimas frequentes de discriminação na Europa e também sofreram com a perseguição dos nazistas na Segunda Guerra Mundial, inclusive na Eslováquia, na época governada por um padre católico, Jozef Tiso, que colaborava com o regime de Adolf Hitler.

Cristãos

– Não é fácil ir além dos preconceitos, mesmo entre cristãos. Não é simples apreciar os outros, frequentemente eles são vistos como obstáculos ou adversários – acrescentou o papa, pedindo que se passe da discriminação para o diálogo.

– Colocar as pessoas em guetos não resolve nada. Quando se alimenta o fechamento, cedo ou tarde surge a raiva. O caminho para uma convivência pacífica é a integração – ressaltou.

O encontro ocorreu no distrito Luník IX, que concentra a maior densidade de ciganos da etnia rom na Eslováquia. O local abriga hoje cerca de 4,3 mil roma e sofre com carências de infraestrutura de gás, água e aquecimento.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »