MENU

02/07/2021 às 08h56min - Atualizada em 02/07/2021 às 08h56min

Reeducandos da Penitenciária de Naviraí se capacitam em técnicas de plantio e corte e costura

MS.GOV.BR
Foto: Divulgação
Qualificação profissional tem sido desenvolvida junto aos custodiados da Penitenciária de Segurança Máxima de Naviraí (PSMN). Neste mês, os internos finalizaram dois cursos oferecidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS).

A iniciativa é resultado da parceria firmada pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), por meio da Diretoria de Assistência Penitenciária e de sua Divisão de Assistência Educacional, com apoio da direção do presídio.

Dentre os cursos oferecidos está “Cultivo de Hortaliças e Frutos”, com aprimoramento de técnicas aos internos que já atuavam na horta instalada na unidade penal.

Foram abordadas questões relacionadas a aplicação de calcário, acidez do solo, neutralização do alumínio, macronutrientes, micronutrientes, custo de produção, plantio e cobertura.

O curso foi organizado pela mobilizadora Valdirene Alves de Macedo Ribeiro, do Sindicato Rural de Naviraí.

Além disso, reeducandos de Naviraí se dividiram em duas turmas e foram capacitados no curso de Modelagem e Corte e Costura, pelo Senar.

Com duração de 30 dias e 80 horas/aula, a qualificação profissional oferecida visa garantir oportunidade no mercado de trabalho após o cumprimento de pena.


Técnicas de costura também foram ministradas aos reeducandos em uma oficina instalada na unidade penal.

Para o diretor da PSMN, Rogério Capote, a educação é extremamente importante no processo de reintegração social do indivíduo. “Além de ampliar as oportunidades, permite uma nova visão sobre a vida e meios dignos de garantir o sustento próprio e de sua família”, ressalta.

A unidade penal já dispõe de uma oficina de costura equipada e a capacitação oferecida aos internos vai aprimorar os serviços prestados referente à confecção de uniformes para a própria demanda interna, bem como, de outras unidades penais de Mato Grosso do Sul.

Além da certificação, os participantes recebem remição de pena, conforme estabelece a Lei de Execução Penal.

“Estamos comprometidos com a educação e a reinserção do interno à sociedade. É por este motivo que buscamos apoio às instituições parceiras que nos receberam e nos apoiaram prontamente, parabenizo também o comprometimento dos internos envolvidos e da equipe de servidores da penitenciária”, finalizou Capote.

Tatyane Santinoni, Agepen

Fotos: Divulgação

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »