MENU

26/06/2021 às 17h41min - Atualizada em 26/06/2021 às 17h41min

Coronavírus leva Pedro Honda, médico de fala mansa, que escolheu Coxim há mais de 30 anos

EDIÇÃO MS
Foto: Divulgação
Morreu por volta das 14 horas deste sábado (26), em decorrência do Coronavírus (Covid-19), o médico Pedro Honda, que há mais de 30 escolheu Coxim para viver. Ele estava intubado, há uma semana, no Hospital da Unimed, em Campo Grande.

O médico deixa a esposa Neide Honda e três filhos. Devido às condições, não vai ter velório. O corpo vai ser levado para Araraquara, interior de São Paulo, cidade natal da família. Nas redes sociais, muitas pessoas já lamentam a perda.

Pedro Honda era generalista e ortopedista. Cuidou de gerações em Coxim. Além dos atendimentos na rede pública, mantinha uma clínica na região central da cidade. Atencioso, gostava de ouvir os pacientes. A conversa fluía tanto que às vezes as secretárias precisavam interromper para dar continuidade na agenda.

Com jeito doce e fala mansa conquistava todos que sentavam na cadeira em sua frente, no consultório. Era um dos médicos preferido dos idosos, justamente pelo cuidado que dispensava, de acordo com as necessidades de cada um.

Por alguns anos, Pedro Honda, ao lado da esposa Neide, que também é médica, carregou antiga Santa Casa de Coxim nas costas. Na época em que a maioria dos profissionais não queria fazer plantão no local, eles se revezavam para atender a comunidade.

Nem mesmo quando viveu um drama pessoal e teve de passar por um transplante, o médico deixou dar atenção aos pacientes. Os mais próximos, na época, relatavam que Pedro Honda contava os dias para voltar a cuidar das pessoas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »