MENU

24/06/2021 às 07h39min - Atualizada em 24/06/2021 às 07h39min

Aprovada emenda que anula reeleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Coxim

Aprovada por 10 votos a três, a emenda vai mudar o artigo 41 da Lei Orgânica Municipal que anula a reeleição da mesa diretora. O mandato que seria de quatro anos passar a ser agora de dois anos

COXIMAGORA
Foto: Divulgação
O presidente da Câmara Municipal de Coxim Willian Meira (PSDB) juntamente com outros vereadores apresentou durante sessão online de semana passada, realizada na segunda-feira (14) emenda para alteração da Lei Orgânica Municipal, que trata da reeleição da mesa diretora da casa de leis.

Aprovada por 10 votos a três, a emenda vai mudar o artigo 41 da Lei Orgânica Municipal que anula a reeleição da mesa diretora, composta por presidente, vice-presidente e 1º secretário. O mandato que seria de quatro anos passar a ser agora de dois anos, ou seja, como era antes da alteração realizada durante o mandato do então presidente e vereador Vladimir Ferreira (PT), feita no primeiro semestre de 2017.

Meira explicou durante seu discurso na sessão desta segunda-feira (21) que na sessão ordinária da semana passada, que houve vários questionamentos por parte de alguns vereadores, sobre se aquele era o momento adequado para a Câmara Municipal tratar desse assunto, haja vista a fase em que o município vem atravessando por conta do covid-19.

Willian respondeu às críticas a altura, inclusive, informando que a alteração da Lei Orgânica foi realizada no primeiro semestre de 2017, ou seja, no primeiro mandato do então presidente, e mesmo assim, não houve tantos questionamentos como os de agora.

Meira aproveitou a oportunidade para abrir novos questionamentos: na época à realidade do município era a oitava maravilha do mundo? – Coxim era a primeira economia em Mato Grosso do Sul? – Mesmo sabendo que a situação não era favorável, permitiram a discussão da reeleição da mesa diretora no primeiro ano, destacou o vereador.

Willian explicou que não existe momento oportuno para esclarecer as dúvidas da população, além disso, o vereador fez questão de enfatizar que na época foi feito um “acordão político” e o levaram para dentro da Lei Orgânica do município de Coxim, não só alteraram a Lei Orgânica do município, mas desrespeitaram a Constituição Federal, como se não bastasse autorizaram a antecipação da eleição.

No relatório da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, o vereador Abílio Vaneli (PT) descreveu a alteração da Lei Orgânica Municipal de Coxim como uma “colcha de retalhos”, em sua fala, Willian rebateu o vereador petista e destacou que se hoje a Lei é uma “colcha de retalhos” foi porque em 2017 fizeram dela o quintal da casa dos vereadores da gestão anterior, alterando a Lei Orgânica como se fosse propriedade particular, “aqui eu os chamo para a incoerência, para favorecer o acordo político de vocês, tudo podia, ou seja, para se perpetuarem no poder foi necessário um grande acordo político”, reforçou Meira.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »