MENU

02/06/2021 às 10h28min - Atualizada em 02/06/2021 às 10h28min

Alcinópolis poderá ter Trânsito Municipalizado

Executivo e Legislativo municipal avaliam a possibilidade

Por Leila P. da Silva Morais com informações ASCOM/CMA
Foto: Divulgação
Na manhã de 31/05 aconteceu uma reunião no Plenário da Câmara Municipal com a presidente do CETRAN/MS, Regina Maria Duarte tendo como pauta a Municipalização do Trânsito de Alcinópolis.
 
A presidente  do CETRAN/MS destacou a importância da municipalização, frisando que uma cidade reorganizada é uma obrigação legal e garante ao administrador condições de avaliar as reais necessidades e expectativas da população quanto a segurança e acessibilidade.
 
Regina ainda acrescentou que, nesse modelo organizacional, o prefeito tem maior facilidade para articular ações do trânsito, transporte de cargas, entre outras.
 
A Municipalização do Trânsito é um direito de todos com assegura a Lei 9503/97 em seu artigo 24. Os municípios que aderem a municipalização podem oferecer mais segurança aos munícipes. Municipalizar o trânsito não significa somente fiscalização, mas também a promoção da ordenação da utilização das vias públicas, educação de trânsito, planejamento, a melhoria na sinalização e o mais importante de tudo: a redução dos acidentes preservando recursos e vidas humanas.
 
Uma vez municipalizado o trânsito, a presença do agente de trânsito inibirá atitudes imprudentes de alguns condutores, é lógico, o cidadão responsável vai aprovar a intervenção do órgão, os infratores devem ser punidos na forma da lei, haja vista que a segurança coletiva deve prevalecer.

Neste encontro estiveram presente o Prefeito Dalmy Crisóstomo, a Presidente da Câmara Izabel de Souza, os vereadores Fernando Nicoletti, Ademir Muller, Helder Carneiro, Valdeci Passarinho, Ângelo do Nicola, Paula do Edivaldinho, Rosangela Garcia e Onilza Matias. Também participaram a Secretária de Desenvolvimento, Bruna Barbosa, o Gestor Ambiental, Thiago Barbosa, a Secretária Interina de Obras, Dalma Crisóstomo e o Assessor Jurídico do Legislativo, Dr. Jordelino de Oliveira.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »