MENU

01/06/2021 às 08h00min - Atualizada em 01/06/2021 às 08h00min

Recorde quente: ‘Sol artificial’ chinês alcança 160 milhões de graus celsius

Foto: Divulgação
Os chineses conquistaram mais uma façanha: eles bateram o recorde mundial ao manter o reator de fusão “Tokamak Supercondutor Avançado Experimental” a uma temperatura de 120 milhões de graus Celsius durante 101 segundos em um experimento com núcleos atômicos que foi batizado de “sol artificial”.

Para você ter uma ideia da imensidão da marca, o núcleo do sol atinge 15 milhões de graus Celsius. A experiência é um passo crucial para colocar em operação um reator de fusão, tecnologia que promete oferecer energia limpa quase ilimitada, de forma confiável e sustentável.PUBLICIDADEDe acordo com a agência estatal chinesa Global Times, o reator também foi capaz de sustentar uma temperatura ainda maior, de 160 milhões de graus Celsius, por 20 segundos.

A marca coloca os chineses mais próximos de descobrir como produzir energia limpa ilimitada através da fusão nuclear, mesmo processo que ocorre no coração das estrelas. Apesar da complexidade das pesquisas, esse avanço do reator é a superação de um grande desafio e está sendo muito comemorado.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »