MENU

24/05/2021 às 09h08min - Atualizada em 24/05/2021 às 09h08min

Lula pensa melhor e agora diz que não sabe se será candidato em 2022

Além dos cuidados consigo mesmo, Lula evita sacramentar seu nome como candidato a presidente em 2022 porque, embora não tenha afirmado na live em que participou, na noite passada, está tomando também outros cuidados. Inclusive com a articulação de uma unidade com outras forças políticas.

CORREIO DO BRASIL
Foto: Divulgação

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está mais animado do que nunca com os resultados das últimas pesquisas que o colocam como candidato favorito a vencer a eleição presidencial de 2022. Mas ainda não garantiu, com firmeza, se será ele o nome que encabeçará uma chapa para derrotar o atual ocupante da Presidência, Jair Bolsonaro (sem partido).

— Estou com muita vontade e muita disposição para derrubar esses fascistas — confirmou a informação passada à revista francesa Paris Match.

Dessa vez, no entanto, deixou uma lacuna.

— Ainda não sei se sou candidato — retrocedeu, alegando que ainda precisa levar em conta fatores como sua idade. Embora tenha emendado em seguida estar cuidando com afinco da alimentação e da saúde – “estou percorrendo nove quilômetros por dia, fazendo musculação”.

Tucano

Além dos cuidados consigo mesmo, Lula evita sacramentar seu nome como candidato a presidente em 2022 porque, embora não tenha afirmado na live em que participou, na noite passada, está tomando também outros cuidados. Inclusive com a articulação de uma unidade com outras forças políticas em nome do objetivo maior, que é derrotar o bolsonarismo.

Nas últimas semanas, tem cumprido agenda agitada com lideranças e personalidades do mundo político, inclusive personagens que contribuíram com o ambiente de golpe que levou à explosão do antipetismo, com a sua prisão e exclusão das urnas em 2018 e com a eleição do atual presidente.

Reuniu-se com diferentes lideranças que vão do ex-candidato do PSOL a presidente, Guilherme Boulos, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que já declarou que se Lula for o nome a ser apoiado num eventual segundo turno, votará nele. Assim como já o declarou o tucano Aloysio Nunes, feroz opositor do PT e um dos líderes do golpe contra a presidenta deposta Dilma Rousseff.

Superação

Lula afirmou que desenvolveu a capacidade de não sentir raiva de ninguém, porque faz mal.

— Não é legal ter raiva — ponderou.

O ex-presidente considera que, seja qual for a definição do xadrez eleitoral em 2022, é preciso diálogo agora. O principal é reunir forças para o enfrentamento dos estragos que vêm sendo causados ao país. Porque só assim será possível construir o ambiente de resistência a esses estragos neste exato momento, e para sua posterior superação.

Filosofia

O líder petista citou, em seguida, conversa telefônica mantida, na véspera, com o ator José de Abreu, em que mencionaram um pensamento de autoria desconhecida.

— O primeiro a pedir perdão é o mais corajoso. O primeiro a perdoar é o mais forte. E o primeiro a esquecer é o mais feliz — filosofou.

A disposição de Lula de retomar a atividade política foi comemorada por seus apoiadores. O ex-presidente foi um dos mais de 600 participantes de uma plenária virtual organizada pelo Comitê Lula Livre, na última tarde, na qual falou por “apenas” 26 minutos. Provavelmente, brincou ele, porque chegou sua vez de falar justamente na hora de tomar o sorvete de tapioca de Belém do Pará que recebera de presente. Por diversas vezes, Lula reiterou que suas ações daqui para frente serão guiadas pelo “sonho de reconstruir este país”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »