MENU

15/07/2022 às 07h35min - Atualizada em 15/07/2022 às 07h35min

Após assédio em carro, motorista de aplicativo invade casa de passageira e tenta agarrar mulher

Homem pediu água para passageira ao final da corrida e invadiu casa

DA REDAÇÃO/MIDIAMAX
Foto: Divulgação
Um motorista de aplicativo invadiu a casa de uma passageira de 53 anos nesta quinta-feira (14), no Bairro Portal Caiobá, em Campo Grande, e tentou agarrá-la após uma corrida. A mulher conseguiu se desvencilhar do homem.

A mulher contou na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) que foi até até à casa de parentes fazer visita, quando ao voltar para sua casa, por volta das 16 horas, pediu por um motorista de aplicativo. Ao entrar no carro, o homem passou a falar sobre assuntos de cunho sexual com a passageira.

O motorista ainda teria falado para mulher sentar no banco da frente ao lado dele, mas ela se negou e disse que continuaria no banco de trás. Ao chegar no destino, a mulher desceu do carro e o motorista pediu um copo de água para ela. A mulher entrou na casa para buscar.

Quando estava dentro de sua casa, a passageira foi surpreendida pelo motorista também dentro da residência. Ele estava com o órgão sexual ereto e para fora das calças. O homem ainda teria puxado a mulher pelos braços colocando as mãos dela em seu órgão.

A vítima conseguiu correr gritando por ajuda. O motorista fugiu e o caso foi registrado como importunação sexual. 

Importunação sexual é crime

O crime de importunação sexual é caracterizado pela realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência. O caso mais comum é o assédio sofrido por mulheres em meios de transporte coletivo, como ônibus e metrô. Antes, isso era considerado apenas uma contravenção penal, com pena de multa. Agora, quem praticá-lo poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »