MENU

13/06/2022 às 07h50min - Atualizada em 13/06/2022 às 07h50min

Filho confessa crimes e diz que 'veio na cabeça' matar pai e madrasta

Vítimas foram mortas com golpes de faca e machado

DA REDAÇÃO/MIDIAMAX
Foto: Divulgação
Preso pelos agentes da Guarda Municipal de Dourados e levado, no final da manhã deste domingo (12), para o SIG (Setor de Investigações Gerais), Júlio César de Almeida, de 45 anos, confessou o assassinato do pai, João Antônio de Almeida, 71 anos, e a madrasta, Elaine Chiapetti, 46. O crime foi cometido com requintes de crueldade.

No depoimento, segundo informações do delegado responsável pelo SIG, Erasmo Cubas, Júlio César disse que assassinou o pai e a madrasta com golpes de faca e machado após ter consumido doses de crack na noite de sábado (11). “Ele não explicou com os detalhes dos motivos do crime, mas disse que estava alucinado”, explicou o delegado.

Ainda segundo o depoimento prestado aos agentes do SIG, ele disse ter “passado por um surto, um momento de bobeira e que veio na cabeça a vontade de matar o pai e madrasta”. O criminoso confesso também disse estar arrependido por ter matado o pai, mas que a madrasta não era nada para ele.

Os corpos das vítimas foram encontrados pelo filho de Elaine, que acionou a polícia. Neste mesmo momento, uma equipe da Guarda Municipal abordou Júlio em uma mata na Vila Cachoeirinha e ao constatar que se tratava de um foragido do semiaberto, o encaminhou para a unidade.

O pai de Júlio estava sentado no sofá da residência e foi morto com seis facadas no pescoço e uma machadada na cabeça. Já a madrasta, estava no quarto deitada na cama e foi assassinada com quatro facadas no pescoço e no ouvido. Algumas cadeiras estavam jogadas. Sobre uma mesa foram encontrados alguns docinhos, com respingos de sangue, que tinha sido preparados por Elaine.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »