MENU

23/05/2022 às 09h32min - Atualizada em 23/05/2022 às 09h32min

'Amigo' teria recebido R$ 1,5 mil para executar rapaz no Aero Rancho após foto com mulher

Rikelmy estava em uma festa comemorando o aniversário de um amigo quando o crime aconteceu

DA REDAÇÃO/MIDIAMAX
Foto: Divulgação
O assassino de Rikelmy Lorran Figueireido Toguicioli, de 22 anos, teria recebido R$ 1.500 para cometer o crime, segundo informações apuradas pelo Jornal Midiamax. O rapaz foi morto quando estava comemorando o aniversário de um amigo, no Bairro Jardim das Hortênsias, em Campo Grande, no sábado (21).

Segundo informações, o crime teria sido cometido por um ‘amigo’ de Rikelmy. O motivo para o assassinato seria uma foto que a vítima tirou em que aparece uma mulher ao fundo. Rikelmy havia voltado de Santa Catarina há três dias. 

O rapaz tinha três passagens pela polícia quando menor infrator, de lesão corporal, roubo majorado pelo emprego de arma e porte de droga para consumo pessoal. Ele não tem nenhuma passagem depois que completou 18 anos.

Executado a tiros

Rikelmy estava em uma casa de festas na rua Gerbera, comemorando o aniversário de um amigo, segundo relatos de amigos que estavam no local, ele teria sido chamado para fora, mas não disse nada e ninguém teria acompanhado ele. "Só ouvimos os disparos", relata uma amiga.

Após sair da festa, Rikelmy foi até a casa dos avós, em seguida, duas pessoas em uma motocicleta Honda Biz branca teriam se aproximado dele e efetuado vários disparos. A vítima que estaria no momento dos disparos na Rua Arquiteto Vila Nova Artigas, em frente ao campo de futebol do bairro, correu já baleado em direção ao local onde estava ocorrendo a festa, mas devido aos ferimentos, acabou caindo no meio da rua antes de chegar ao local.

Os atiradores ainda passaram com a motocicleta ao lado da vítima caída no chão. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas antes de chegar ao local a vítima já estava sem vida. Conforme o boletim de ocorrência, Rikelmy foi atingido por seis disparos de arma de fogo. A perícia foi até o local e recolheu 8 cápsulas de pistola 9 mm.

Vários disparos

Testemunhas relataram terem ouvido ao menos 15 disparos e que Rikelmy teria voltado de viagem há três dias. Em frente ao local onde a vítima foi morta funciona um comércio referência na venda de espetinho na região. Ele teve perfurações pelo corpo, no tórax, abdômen, costas e perna.

Conforme testemunhas, a morte do rapaz pode ter relação com a execução de Wanderson Felipe de Souza Gomes, de 37 anos, ocorrida há exato um mês, no mesmo bairro. O jovem teria postado uma foto com a mulher de outro homem — não identificado — nas redes sociais.

Segundo moradores da região, o pai de Rikelmy teria sido baleado com um tiro no pé na véspera do Dia das Mães. Um amigo do jovem relatou haver conversado com ele por volta das 3h. "Marcamos de nos encontrar, mas não deu tempo", afirmou. Policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações) e do Batalhão de Choque fazem buscas pelos suspeitos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »