MENU

19/02/2022 às 10h29min - Atualizada em 19/02/2022 às 10h29min

‘Golpista de luxo’ de MS que inspirou até personagem de novela morre ao cair do 4º andar

‘Golpista de luxo’ de MS que inspirou até personagem de novela morre ao cair do 4º andar

DA REDALÇAO/MIDIAMAX
Foto: Divulgação
Kelly Samara Carvalho dos Santos, de 33 anos, morreu na madrugada de sexta-feira (18) após cair da sacada do apartamento, no 4º andar. Foragida da Justiça de Mato Grosso do Sul desde 2012, a ‘golpista de luxo’ estava vivendo em Santa Catarina, no município de Laguna.

Polícia Civil investiga a morte de Kelly, que teria caído da sacada do apartamento localizado na Rua Jornalista Antônio Bessa. O delegado William Testoni ouviu o homem que acompanhava Kelly no momento em que ela caiu da sacada e deu detalhes do depoimento ao site local, Agora Laguna.

Conforme o delegado, o casal chegou em casa por volta das 3 horas e o Corpo de Bombeiros foi acionado às 3h55. Segundo relato do homem, Kelly fazia uso de medicação controlada e o namorado queria terminar o relacionamento. Ele teria entrado em contato com familiares da mulher, para que levassem ela para casa.

“Começou a falar que iria se matar, chegando a ir próximo da sacada do apartamento”, disse. Ele alegou ainda que chegou a segurar Kelly e levar para dentro do apartamento algumas vezes, mas que ela estava alterada e acabou saindo novamente. “Se sentou sobre o mural e começou a fazer como se fosse ‘balanço’, indo e voltando, sentada, até que, das duas uma, ou se soltou ou não conseguiu se segurar”, confirmou o delegado.

O caso segue em investigação pela polícia local. Kelly ficou conhecida por série de golpes que aplicou. Ela era natural de Amambai e estava foragida desde 2012, quando fugiu do presídio em Dourados.

Golpes que inspiraram personagem

Kelly Samara foi uma das inspirações para o autor da novela “A Regra do Jogo”, João Emanuel Carneiro, para compor a personagem de Giovanna Antonelli. Como “golpista de luxo”, “falsa socialite” e até “bonequinha de luxo”, Kelly ficou conhecida em todo o país. Ela aplicou golpes em muita gente da alta sociedade de Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Já foi ‘filha’ de Fernando Lugo, ex-presidente do Paraguai, e também já assinou Tranchesi, dos proprietários da butique Daslu. Furtava dinheiro, cheques, cartão de crédito e até obra de arte. Aliás, foi este um de seus últimos golpes até ser presa em São Paulo. Depois de seduzir o filho do dono da galeria “Portal Galeria de Artes”, em São Paulo, Kelly furtou uma gravura do pintor espanhol Juan Miró, avaliada, na época, em US$ 18 mil. A obra foi vendida por ela por US$ 1 mil.

Aos 19 anos, Kelly deixou Amambai, com destino a São Paulo. Mas não foi lá que os golpes se iniciaram. Aos 13 anos, a garota já mentia compulsivamente e aplicava pequenos golpes. Em entrevistas à imprensa, na época de sua primeira prisão, Kelly afirmava ter sido abandonada pela mãe quando bebê e havia cortado relações com a família desde a descoberta dos golpes.

Foi presa pela primeira vez em São Paulo, em 2007, graças à denúncia de uma locadora de automóveis para qual devia R$ 6,5 mil. Depois de alternar períodos em liberdade e em prisões, ela acabou fugindo em 2012 da cadeia de Dourados, onde cumpria pena em regime semiaberto.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »