MENU

03/12/2021 às 08h04min - Atualizada em 03/12/2021 às 08h04min

Com ameaça de nova variante, MS não descarta passaporte da vacina

Caso 4ª onda chegue ao Estado, governo vai reforçar as medidas de enfretamento

Da Redação/Midiamax
Foto: Divulgação
Com a variante Ômicron do coronavírus chegando ao Brasil, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou que a ideia do passaporte da vacina não foi descartada para Mato Grosso do Sul. O assunto vem sendo discutido por autoridades de saúde e políticos, que divergem quanto à implementação em MS.

"Nós nunca descartamos essa possibilidade, e se necessário for, se vier uma quarta onda como vocês estão vendo na Europa, medidas com certeza serão tomadas, para a gente proteger ainda mais a nossa população", disse Azambuja na tarde desta quinta-feira (2), no lançamento da nova etapa da Caravana da Saúde. 

O Estado foca na vacinação como combate a nova cepa da covid-19. "Nesse momento, [o objetivo] é ampliar a vacina. Quem não tomou a primeira dose, que tome, quem ainda não tomou a segunda, que tome. E quem não tomou o reforço, que tome a terceira dose", recomendou ele. 

"Primeiro nós não podemos fazer alarmismo disso, assim como teve a delta. Acho que nós temos um bom volume de vacinação, ainda somos da teoria de que quanto mais vacinada, mais estará protegida nossa população e a possibilidade de uma volta da normalidade da vida", disse Azambuja. 

O governador também disse, para incentivar os 'relutantes' que não se imunizam, que com mais vacinados, talvez MS possa voltar a ter festas. "O sul-mato-grossense gosta de festa. Se não se vacinar, fica difícil", opinou. 

Ômicron

O Brasil já confirmou três casos da nova variante — todas no estado de São Paulo. As autoridades recomendam cautela, mas sem fazer alarde devido à falta de informações sobre a cepa. 

"Nós não sabemos que grau de letalidade essa variante traz para os vacinados, então o que preconiza a nossa Saúde e Prosseguir? Vacina, vacina e vacina. Para a gente aumentar o volume de vacinação coletiva no MS e poder voltar à vida normal. Mas nós vamos ficar vigilantes", disse o psdbista. 

Fonte: MIDIAMAX

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »